Quando qualquer filme começa a ser desenvolvido, é comum que os roteiristas tenham várias ideias que acabam não sendo usadas.

Em entrevista ao Slashfilm, Scott Beck, um dos responsáveis pelo roteiro de Um Lugar Silencioso, comentou sobre como no início do projeto eles cogitaram transformar a história em parte da franquia Cloverfield:

Isso foi uma dessas coisas que passaram pela nossa cabeça e nós conversamos com os nossos agentes sobre essa possibilidade. Foi um timing ruim, pois quando nós estávamos escrevendo o script, Rua Cloverfield, 10 estava na Paramount. Nós estávamos realmente conversando com um executivo lá sobre esse filme, e parecia no início que teria um crossover, mas quando nós finalmente levamos o roteiro final para a Paramount, eles viram que era um filme totalmente diferente. O que foi realmente incrível no processo, e nós somos muito gratos por isso, é que o estúdio realmente abraçou esse filme esquisito sem diálogos de braços abertos. Eles nunca pensaram em torná-lo um filme Cloverfield, eu imagino que parte disso seja por ele ser capaz de se sustentar sozinho.

A trama acompanha uma família que vive isolada em uma casa e que precisa se manter em total silêncio, já que o menor dos ruídos atraem criaturas mortais, prontas para o ataque.

Um Lugar Silencioso já está sendo exibido nos cinemas brasileiros.