Zimba, selecionado para Mostra Competitiva da 26ª edição do É Tudo Verdade – Festival Internacional de Documentários, que acontece entre 8 e 18 de abril de 2021. No dia 29 de abril previsto o lançamento nos cinemas com distribuição da Bretz Filmes.

Datas de exibição no festival:

14/04 – QUA- 21h00 – Sessão 01;

15/04 – QUI – 15h00 – Sessão 02;

15/04 – QUI – 17h00 – Debate.

Primeira exibição de Zimba, de Joel Pizzini no Festival ÈTV, o filme tem sua estreia prevista para o dia 29/03 (dependendo da reabertura das salas).

Zbigniew Ziembinski (1908 – 1978) Zimba nasce em meio aos horrores da primeira guerra mundial.  Aos 6 anos de idade assiste a uma cena que marca sua vida para sempre: na sombria mina de sal subterrânea de Wielisczka, seu pai cuidava de corpos feridos, mutilados e mortos em combate.  Anos mais tarde dirige uma peça satirizando Hitler, os atores da peça são presos e Ziembinski foge para o Brasil.

O filme Zimba conta com idealização de Urszula Groska, roteiro de Joel Pizzini, Henry Grazinoli (Um Novo CapitalismoDanado de Bom) e Reinaldo Mesquita (colaborador nas peças Vestido de Noiva dir. Eduardo Tolentino, A Terra Prometida, de Samir Yasbeck), pesquisa de imagens de Antônio Venâncio (Dossiê JangoSennaCássia Eller Chico: Artista Brasileiro),  e consultoria de Aleksandra Pluta (autora polonesa da biografiade Ziembinski). Na direção, Joel Pizzini, um dos mais premiados documentaristas brasileiros,  diretor dos filmes Mar de FogoOlho NuMr. Sganzerla – os signos da luz, Anabasys500 Almas, GlaucesCaramujo-flor, entre outros. Realizou recentemente o documentário Rio da Dúvida, (inédito no circuito) sobre a expedição Roosevelt-Rondon, exibido na Mostra Internacional de SP em 2019.

SINOPSE

O filme aborda a trajetória artística e existencial do ator e diretor de teatro, Ziembinski, que ao denunciar o nazismo com a peça “Genebra” de Bernard Shaw é obrigado a fugir da Polônia.

Após sua fuga, chega por acaso, ao Brasil onde se encontra com Nelson Rodrigues e monta Vestido de Noiva (1943), que revoluciona as artes cênicas no país.

Narrado em primeira pessoa, a partir de vasto material de arquivo e com participações das atrizes Nathalia Timberg, Camila Amado e Nicette Bruno, o filme recupera performances de Ziembinski no cinema, novelas e teleteatros através de um diálogo cine-teatral.

Apelido carinhoso recebido no país que o adotou, “Zimba” celebra a arte e o ideário do primeiro encenador “brasileiro”, criador do teatro moderno e inovador da televisão latino-americana.

FICHA TÉCNICA

Zimba, Longa-metragem, 78 minutos, cor e P&B, 2021.

Distribuição: Bretz Filmes

Empresa produtora: Leminiscata Filmes

Coprodução: Globo Filmes/Globo News, Canal Brasil, Studio Filmowe Kalejdoskop

Produtoras associadas: Pólofilme e UG Produções

Direção: Joel Pizzini

Produzido por: Vera Haddad e Urszula Groska (em memória)

Roteiro: Joel Pizzini, Henry Grazinoli e Reinaldo Mesquita

Montagem: Idê Lacreta

Direção de Fotografia: Luís Abramo

Produção Executiva: Vera Haddad, Marina Couto e Clarice Laus

Trilha sonora original: Lívio Tragtemberg

Edição de Som e Mixagem: Ricardo Reis Chuí e Miriam Biderman