O cineasta americano Clint Eastwood é normalmente vitima de uma sensibilidade atual que varre para debaixo do tapete as ambiguidades e complexidades do ser humano e de uma obra de arte. Daí ele e seus filmes serem considerados racistas, belicistas e reacionários, o que um olhar atento a seus filmes negará. Essa é alias a sua maior força. Clint Eastwood se apoia na ambiguidade porque sabe que a melhor arte é ambígua, e não está nem aí para o que pensam dele. O fato de ele desprezar o politicamente correto, principalmente por ser de uma outra geração, não o ajuda.

A proposta deste curso não é falar sobre a vida de Clint Eastwood, seu posicionamento político e suas declarações. Interessa-nos muito mais os seus filmes, o que eles nos dizem. É deles que falaremos neste curso. É neles que estão todos os elementos necessários para estudar o seu cinema, marcado pela crença no indivíduo e por um humanismo que parece não mais existir.

ESQUEMA DE AULAS (as divisões são intercambiáveis)

1. Da estreia na direção à entrada numa nova década

– sob o signo de Don Siegel: Paixão Proibida.

– sob o signo de Sergio Leone: O Estranho Sem Nome, Josey Wales.

– Um diretor que procura o diferente: Interlúdio de Amor, Escalado para Morrer, Rota Suicida.

– visão infanto-juvenil de um western mítico: Bronco Billy.

filmes-chaves: O Estranho Sem Nome, Josey Wales – O Fora da Lei, Bronco Billy.

2. A consciência de estar no mundo

– melancolia e melomania: Honkytonk Man, Bird.

– a fase das reiterações: Firefox, Impacto Fulminante, Cavaleiro Solitário, O Destemido Senhor da Guerra.

– obsessão e cinema: Coração de Caçador.

– filme menor e revelador: The Rookie.

filmes-chaves: Honkytonk Man, Bird, Coração de Caçador

3. A fase de ouro nos anos 90

– o western definitivo: Os Imperdoáveis.

– na véspera da tragédia: Um Mundo Perfeito.

– sensibilidade feminina?: As Pontes de Madison.

– exercícios clintianos: Meia Noite no Jardim do Bem e do Mal, Poder Absoluto, Crime Verdadeiro.

filmes-chaves: todos

4. O envelhecimento, a dignidade.

– envelhecer com brio: Cowboys do Espaço, J. Edgar, A Mula.

– o ápice da forma: Sobre Meninos e Lobos, Menina de Ouro, O Caso Richard Jewell.

– pontos de vista na guerra: A Conquista da Honra, Cartas de Iwo Jima, Sniper Americano.

– preconceito e injustiça: Gran Torino, Invictus.

– reações e superações: A Troca, Além da Vida, Sully, 15:17: Destino Paris.

– melomania: Jersey Boys.

filmes-chaves: Menina de Ouro, Gran Torino, Além da Vida, O Caso Richard Jewell.

* o esquema acima pode sofrer mudanças de acordo com revisões de filmes e releituras.

Serviço

carga horária total: 4 encontros – 10 horas

QUANDO: de 06/08 a 27/08, quintas-feiras, das 19h às 21h30

QUANTO: R$120,00 (1 parcela) curso (ou R$40,00 por aula)

ONDE: plataforma online – ZOOM

COMO: inscrições pelo (24) 993 145 999 ou e-mail [email protected]