Documentário ‘Torquato Neto – Todas as Horas do Fim’
em Cartaz no Vitrine Petrobras.

 

Créditos: Arquivo Torquato Neto

A vida e obra do poeta piauiense Torquato Neto ganha as telas dos cinemas no documentário Torquato Neto – Todas as Horas do Fim, dirigido por Eduardo Ades e Marcus Fernando, esta em cartaz pelo projeto Sessão Vitrine Petrobras. Os ingressos são vendidos a preço reduzido R$ 12 (inteira), através da bilheteria ou “Cartão Fidelidade sessão Vitrine Petrobras”, que poderá ser adquirido no site do projeto.

Torquato Neto, nasceu em Teresina em 1944, atuou em diversas frentes, deixando sua marca inventiva na poesia, na música, no cinema, no jornalismo e na produção cultural.
Morou em Salvador na adolescência, onde conheceu Caetano Veloso,depois foi para o Rio estudar direito, mas resolveu mudar para jornalismo.

Na  década de 60, começou compondo com Edu Lobo, Caetano e Gilberto Gil. Na mesma época, aderiu ao movimento Tropicália, sendo responsável por algumas das mais importantes músicas do período:“Geleia Geral“ e “Marginália II“ (em parceria com Gilberto Gil) e “Mamãe, Coragem“ (em parceria com Caetano Veloso).

Com o fim do movimento, foi para Europa, voltando ao Brasil nos anos 70, atuou como  personagem principal de Nosferato, de Ivan Cardoso. Em seguida, em Teresina estréia seu primeiro filme: O Terror da Vermelha.
Na madrugada do dia 10 de novembro de 1972, após seu aniversário, suicida-se em seu apartamento, no Rio de Janeiro. 

Para contar a história de Torquato Neto foram selecionados 26 textos de autoria dele, que será interpretado por Jesuíta Barbosa. Além dos textos, terá entrevista em áudio do poeta, depoimentos de Gilberto Gil, Caetano Veloso e Tom Zé.
E 19 músicas incluindo alguns de seus maiores sucessos:

  • Pra dizer adeus
  •  Geleia Geral
  • Mamãe, coragem
  • Let’s play that,

Interpretadas por Elis Regina, Edu Lobo, Gil e Caetano.

Para construir o visual do filme e reconstruir o contexto da época, a produção utiliza mais de 200 fotos, maior parte delas do Arquivo Torquato Neto, e trechos de 40 filmes, maioria deles do Cinema Novo e do Cinema Marginal. Cidades por onde Torquato passou, como Teresina, Rio, São Paulo, Paris e Londres, também foram registradas em Super-8mm.

Sobre a SESSÃO VITRINE PETROBRAS:
Cada filme, terá pelo menos uma sessão diária com horário fixo, nos mesmos cinemas de mais de 20 cidades. Os filmes ficarão em cartaz por no mínimo duas semanas em cada cidade. A intenção é que uma programação mensal e um horário fixo tornem-se um referencial e criem um público cativo.
Cidades com Sessão Vitrine:
Rio Branco (Cine Teatro Recreio), Maceió (Cine Arte Pajuçara), Fortaleza (Cinema do Dragão), Brasília (Cine Brasília e Espaço Itaú de Cinema Brasília), Vitória (Sesc Gloria), Goiânia (Cine Cultura Goiânia e Lumiere Bouganville 5), São Luís (Cine Lume), João Pessoa (Cine Bangue), Recife (Cine São Luíz, FUNDAJ Cinema do Museu), Teresina (Cine Teresina), Curitiba (Cineplex Batel e Cinemateca de Curitiba), Niterói (Cine Arte UFF), Rio de Janeiro (Espaço Itaú de Cinema Botafogo e Estação Net Rio), Manaus (Casarão de Ideias), Aracaju (Cine Vitória), São Paulo (Espaço Itaú de Cinema Augusta, Cinesystem Morumbi Town e CineArte), Palmas (Cine Cultura Palmas), Porto Alegre (Cine Bancários), Salvador (Espaço Itaú de Cinema Glauber Rocha), Belo Horizonte (Cine Belas Artes, Cine 104), Santos (Cinespaço Miramar), Belém (Cine Líbero Luxardo) entre outras.