Cine Matilha recebe Mostra Aventuras do Cinema Mudo com Música Ao Vivo

Três filmes mudos são exibidos no local com sonorização ao vivo na próxima terça-feira, dia 17. Evento celebra os 10 anos do instituto suíço IOIC – Institute of Incoherent Cinematography

São Paulo, setembro de 2019 – No dia 17 de setembro, o Cine Matilha recebe a Mostra Aventuras do Cinema Mudo com Música Ao Vivo. Em comemoração aos 10 anos do instituto suíço IOIC (Institute of Incoherent Cinematography), o evento passa em turnê o Brasil, Chile e Argentina com uma seleção de filmes mudos, entre ficção e documentários experimentais. O centro cultural conta com a exibição de três três filmes com bandas ao vivo compostas por músicos internacionais de vários gêneros, como jazz e improviso, pós-rock, eletrônica e contemporânea.

Na programação, filmes Sci-Fi, que exploram o mundo da fantasia com as mais modernas tecnologias, produções etnográficas e documentários à margem do mundo civilizado com relatos de expedições e viagens. A mostra é uma coprodução entre o IOIC – Institute of Incoherent Cinematography e Matilha Cultural e faz parte do programa Coincidência – Cultural Exchanges – Intercâmbio Cultural Suíça-América do Sul – da fundação suíça para a cultura Pro Helvetia.

Serviço
Cine Matilha recebe a Mostra Aventuras do Cinema Mudo com Música ao Vivo
Local: Matilha Cultural (Rua Rêgo Freitas, 542 – República, São Paulo, SP)
Data: 17/09
Horário: 18h às 22h
Evento Gratuito

Programação
18h00 – A fugacidade do paraíso
“Sombras Brancas dos Mares do Sul”

White Shadows in the South Seas)  

US 1928, 89 min, SD) do W.S. van Dyke & Robert Flaherty
Bitter Moon, Réka Csiszér (voc, elec) & Simone Bernardoni (elec)


Sempre, desde a primeira circunavegação da terra, as ilhas do Mar do Sul têm sido uma superfície de projeção para os desejos do mundo chamado civilizado. Que tal desejo também carrega as sementes de sua própria destruição, é o que este primeiro filme filmado no Taiti demonstra dolorosamente. Comerciantes de pérolas se aproveitam sem qualquer vergonha dos nativos e a introdução do conhaque na vida da ilha literalmente termina com eles. Apenas um médico com seus próprios problemas de alcoolismo tenta resistir. Mas ele está sozinho em sua oposição às forças destrutivas.

Este canto de cisne sobre a busca da ilha ideal recebeu o segundo Oscar de Melhor Câmera em 1928. Desta vez, mostramos o filme com um novo som de Bitter Moon, a dupla electro-tropical de Réka Csiszér e Simone Bernardoni.

19h45 – A Epopeia de um povo perdido
“Grama: uma batalha da nação pela vida”

Grass: A Nation?s Battle for Life

US 1925, 71 min, HD) do Merian C. Cooper & Ernest B. Schoedsack
Boregas-Takara
Carla Boregas (elec) & Maurício Takara (elec, dr)


O documentário etnográfico dos dois pioneiros Merian C. Cooper e Ernest B. Schoedsack acompanha a tribo dos Bakhtiari em sua jornada cansativa pela Pérsia em busca de melhores campos para seu rebanho. O filme apresenta a jornada dos cineastas como uma narrativa recreativa de uma cultura antiga. Enquanto eles apresentam ao público um povo em movimento no presente, migrar é representado como uma antiga cultura de movimento, isto é, recriando uma cultura tradicional e estável do passado.

Os artistas musicais Carla Boregas e Maurício Takara são dois terços da banda Rakta de São Paulo. Como dupla, eles colocam a ênfase na improvisação livre e tocam sintetizadores, bateria e percussão.

21h00 – O mundo raro de HP Lovecraft
“O Chamado de Cthulhu”

The Call of Cthulhu

US 2005, 47 min, SD do Andrew Leman
Dave Phillips (elec, voc)


“The Call of Cthulhu” é o conto mais famoso do autor de culto HP Lovecraft. O filme de aventura globetrotting retoma a construção tripartida da narrativa e a partir de 1920 passa por 1908 a 1870 e retorna. Além disso, a história incorpora a visão niilista de HP Lovecraft, sua perspectiva cósmica e seu sentimento de que a humanidade está condenada por sua própria insignificância.

Dave Phillips, um dos fundadores do lendário grupo do final do século 20, Schimpfluch, faz o som ao vivo deste filme mudo do século 21. Com seus dispositivos eletrônicos, manipula com virtuosismo e em tempo real seu gigantesco arquivo de gravações de campo

Deixe uma resposta